Sabor da Fé

baixe mp3

Santo Afonso tem Jesus Cristo como centro de sua vida, de sua missão e de suas obras. O povo pobre é também um elemento central para entender este santo, pois, para Afonso, os pobres são o sacramento de Cristo; ele acredita que é amando e servindo aos pobres que ele serve e ama a Cristo. Assim, percebemos que a missão de Santo Afonso tem como foco principal o povo humilde e simples, ele se sente inspirado a ler e interpretar o Evangelho a partir desses injustiçados e assume para si a cultura, os sentimentos, a maneira de rezar e a bondade dos pobres.

Na época de Afonso, fazer um caminho de espiritualidade era só para pessoas ricas, e ele, então, se atreveu a propor um caminho espiritual para os mais pobres. Para isso saiu em missão, escreveu muitas obras, compôs  músicas, pintou e realizou encontros de oração com o nome de “Capelas do Entardecer”, pois eram realizadas no finalzinho do dia, quando os pobres já tinham terminado o seu trabalho. Com a sua pastoral, Santo Afonso conseguiu com que todos, até os mais humildes e analfabetos, conhecessem os grandes caminhos espirituais da época, como a espiritualidade de Teresa de Ávila e de João da Cruz. “Criou nos simples um coração de santos e de grandes santos. Suas palavras, como as de Jesus, permaneceram entre a gente mais pobre e desassistida”1.

A pastoral de Santo Afonso tem também um carinho todo especial com os que se consideram indignos de Deus por causa de seus pecados. Ele ensina que nos evangelhos encontramos com um Jesus que frequenta a casa dos pecadores, lugar onde se sente bem à vontade. Cristo disse que são os doentes que precisam de médicos, e não os sãos (Cf. Mt 9,12), e também ensinou que os cobradores de impostos e as prostitutas vão entrar no Reino do Céu (Cf. Mt 21,31). Os fariseus, que eram cumpridores da lei e que se achavam santos, viviam perseguindo Jesus. Para eles, Jesus não era nada, mas, para os pecadores, Ele era tudo, e assim o Senhor podia estabelecer uma relação profunda com eles, perdoava-lhes os seus pecados e lhes curava, pois eles o acolhiam com amor.

Santo Afonso escreveu que, quando entre pessoas que se amam, uma eventualmente desagrada à outra, mas se não demora a buscar a reconciliação, a amizade, em vez de acabar, torna-se ainda mais estreita. Assim também devem fazer os pecadores quando se deparam com os próprios pecados: utilizar deles para se aproximar do Senhor e estreitar os laços ainda mais com Ele2.

Pe. Fagner Dalbem Mapa, C.Ss.R.


1- Cf.GOMES RIOS, Manoel. Afonso de Liguori: Amigo do povo pobre. p. 1-2

2 – Cf. As mais belas orações de Santo Afonso p. 69

2 thoughts on “A pastoral de Afonso entre os pobres e pecadores

  1. Nete on at Responder

    Obrigado padre Fagner com seu blog o sr tem nos ensinado através dos ensinamentos de Santo Afonso a ter um profundo conhecimento do amor de Jesus por nós, mesmo quando achamomos que não somos merecedores do amor D’Ele por nós. Ele nos ama incondicionalmente! Deus te abençoe sempre !

    1. Que bom ter a sua participação aqui Nete! Obrigado!

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Marked fields are required.